Editorial

Congresso nacional.

Congresso nacional.

O governo da presidente Dilma Rousseff é um completo fiasco do ponto de vista econômico e do ponto de vista político. Mesmo sem reconhecer os erros do passado que levaram a esta crise fiscal e econômica e à perda de governabilidade, a presidente está tentando remendar a situação, ainda que de forma atrapalhada, com o ajuste das contas públicas. A política macroeconômica está sendo fortemente criticada pelo próprio partido da Presidente, o Partido dos Trabalhadores, e tratada com justificada desconfiança pela oposição e mesmo pela sociedade. Os vetos aos projetos de lei da Câmara dos Deputados que aumenta os salários do Poder Judiciário e acaba com o fator previdenciário são dois dos poucos acertos do governo, considerando o seu impacto fiscal no meio de uma grave crise. O Congresso ameaça agora derrubar os vetos da presidente. Motivados pela intenção de inviabilizar o ajuste fiscal e enfraquecer mais ainda o governo, ou por simples populismo, muitos parlamentares votarão contra. A derrubada dos vetos visa o governo mas, na verdade, ataca o Brasil, empurra o Estado para a falência e a economia para o buraco. Neste momento delicado da economia brasileira, qualquer decisão que eleve os gastos públicos é uma irresponsabilidade.