Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Calinadas XII – Encômio a SPP

Tenório, o filósofo de coisas úteis da vila, dá um conselho aos amigos. Entre eles, Noblat e José Paulo. Escrevam em código, porque a censura se instalou no País.

Read More

CALINADAS X – Encômio a SPP

Na vila não se fala outra coisa. Como será a conversa de Temer e Lula atrás das grades? Aberto o concurso para saber quem é o mais cretino na República. Dizem que o “sapo” é o mais forte candidato.

Read More

CALINADAS VIII – Encômio a SPP

“O governo tem um quê de alienista, não?” pergunta Mike, o gringo que está lendo Machado de Assis, para ver se entende os brasileiros. Pôr na rua o braço direito da campanha? Vai ter que mandar também o Marcelinho, do Turismo, que foi o presidente do partido em MG? E depois? Será que vai acabar demitindo a si mesmo?

Read More

Calinadas da semana VI – Encômio a SPP

Segundo meu neto, a soma de presidente simplório e assessoria de m.. dá nisso. Perdeu-se uma oportunidade de ouro de explicar ao mundo o quanto o Brasil está disposto a retomar o crescimento econômico.

Read More

Calinadas da semana V – Encômio a SPP

Segundo jornalista de plantão, os discursos dos novos ministros dividem-se em dois tipos: os discursos de caráter técnico, com propostas e metas claras, como os de Moro e Paulo Guedes, e os discursos da turma da ideologia, como o Ernesto, confusos e antinômicos.

Read More

Calinadas da Semana IV – Encômio a SPP

O País está pleno de palermices e insânias. E estas parecem espichar no final do ano. Em todas as instâncias, particularmente as superiores. Veja-se, a respeito, algumas das decisões tomadas na quarta feira, 19, por sabidas autoridades.

Read More

Calinadas da semana III – Encômio a SPP

O ministro da CGU, Wagner Rosário, declara que político, com cargos no Parlamento e no Executivo, só deve ter foro privilegiado em caso de corrupção. Zefinha, da banca de queijo da feira, não entendeu nada.

Read More

Calinadas da semana II – Encômio a SPP

Palocci ganhou. Com sua delação será desaferrado. Prisão em casa, podendo sair para trabalhar. A dúvida em Brasília é: o homem disse tudo? Há quem aposte que não, pois será uma boa moeda para ganhar outras moedas.

Read More