Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Diário do Pina, 05 de janeiro de 2020 – dia da Epifania – Teresa Sales

Posted on jan 10, 2020

Ao abrir a janela para esperar a claridade do dia, o primeiro pensamento que ocorreu à mulher do sétimo andar, na madrugada do dia 05 de janeiro do ano de 2020, foi que seu Diário do Pina era tão simples e prazeroso como escrever carta aos amigos, no tempo em que se escreviam cartas.

Read More

Diário do Pina 02 de janeiro de 2020 – Teresa Sales

Posted on jan 3, 2020

Primeiro diário do Pina do ano novo. Finalmente acabavam-se as festas? Não. O ciclo natalino encerra-se apenas no dia seis, Festa de Reis. Naquela madrugada do dia dois de janeiro, com nuvens escuras atrasando a chegada do sol, o único sinal de dia útil fora o canto de tenor do motoqueiro evangélico das cinco e meia.

Read More

Diário do Pina – 04 de dezembro de 2019 – Teresa Sales

Posted on dez 13, 2019

Nos primeiros dias de dezembro de 2018, a mulher do sétimo andar embainhou a peixeira, muniu-se dos poderes do santo guerreiro São Jorge/Ogum, que Oxum convoca quando dele precisa, quando sabe que haverá contenda e seus poderes são de sedução, não de luta.

Read More

Diário do Pina, 27 de novembro de 2019 – Teresa Sales

Posted on nov 29, 2019

A mulher do sétimo andar, à mesa redonda com tampo de mármore nu, sem toalha, via o quadro magnífico de sua casa: o Oceano Atlântico em suas cores em azul marinho ao fundo, arredondado como a forma da terra…

Read More

Diários do Pina: 06 de novembro de 2019 – Teresa Sales

Posted on nov 14, 2019

A mulher do sétimo andar estava sentada no banco da jangada estacionada na praia do Pina. Havia saído de casa às 4:45 e, caminhando pelo calçadão, foi até a altura das jangadas. Nesse pequeno percurso, pouco mais de duzentos metros…

Read More

Diário do Pina 29 de outubro de 2019 – Teresa Sales

Posted on nov 1, 2019

Daqui a cem anos. Das praias do Recife e Jaboatão, terá sobrado o Pina e Barra de Jangada. Da grande castanhola que separa o Pina de Boa Viagem, até Piedade, Candeias, o mar terá sido cercado de pedras para conter o oceano.

Read More

Diários do Pina – 23 de outubro de 2019 – Teresa Sales

Posted on out 25, 2019

Há uns dois anos, se tanto, comecei a publicar nesta mesma “Revista Será?” uma sequência de crônicas nomeadas inicialmente “Diários do Pina”. Aos poucos, as crônicas saíram do Pina, chegaram ao Carnaval e passearam pela cidade…

Read More

Diários do Pina – Joana, rainha do baile – Teresa Sales

Posted on fev 9, 2018

O Diário do Pina viajou ontem para o Poço da Panela. Vestiu fantasia, colocou máscara e foi brincar. Aqui na minha terra, no carnaval, não se dança, não se samba: se brinca. Comprei uma máscara nova quando começaram as prévias do carnaval deste ano, na mão de uma artista, Guya.

Read More

Diários do Pina: 23 de janeiro de 2018 – Teresa Sales

Posted on jan 26, 2018

Se esse diário fosse postado em tempo real, os leitores poderiam ficar sabendo antes da TV e das redes sociais e sobretudo dos jornais escritos (nos quais as notícias são da véspera). Ficariam sabendo que quando voltei da caminhada, às 6:30 da manhã, acabara de cair um helicóptero da Globosat.

Read More

Diários do Pina – 11 de janeiro de 2018 – Teresa Sales

Posted on jan 12, 2018

Na primavera do ano passado, plantei no quintal de seu Elias, meu vizinho da frente, um coqueiro e uma castanhola. Duas árvores que apreciam a terra arenosa e salgada à beira mar. Coqueiro é coqueiro. Ou pé de coco.

Read More

Diários do Pina: 26 de dezembro de 2017 – Teresa Sales

Posted on dez 29, 2017

As garrafas de cerveja sacolejavam de traz pra frente e vice-versa, aos bruscos movimentos do metrô da Green Line de Boston. Vagões pequenos de um trem que parece, ainda hoje, de brincadeira; verdes, por óbvio.

Read More

Diários do Pina 14 de dezembro de 2017 – Teresa Sales

Posted on dez 15, 2017

Quatro e meia da madrugada. Acordo e principio os preparativos para o dia. Até descascar uma banana prata para comer à macaco, elevador e rua afora, atravessando a muralha protegida por guardiães da noite do meu edifício de apartamentos, já são cinco. O sol acabou de nascer.

Read More