Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

A feira de Caruaru – Teresa Sales

Agora estou em dúvida se já não escrevi há pouco mais de um ano, nesta revista, uma crônica com o mesmo cenário e quase as mesmas personagens. Preguiça de entrar no site pra ver. Bom, talvez a questão agora seja outra.

Read More

Chico de Oliveira, poeta – Teresa Sales

Hoje Chico de Oliveira estará sendo velado no espaço mais nobre da Universidade de São Paulo. A Academia, o PT, o PSOL, o MST, editoras onde publicou, jornalistas que o entrevistaram, amigos, parentes, todos estarão lá lhe prestando a última homenagem.

Read More

Impressões sobre a política de cotas nas universidades brasileiras – Teresa Sales

O título já deixa claro: não é artigo, nem ensaio (para isso, precisaria consultar bibliografia) e também não é ficção ou crônica, minha praia atual. São impressões pessoais, a partir do que tenho conversado com jovens professores…

Read More

O ódio e o medo – Teresa Sales

Os garotos da favela do Bode retornam de mais uma partida noturna no campo de futebol bem aqui, em frente ao prédio onde moro. Um imenso e potente poste difunde seus raios pelo calçadão da praia do Pina e pelo campo mal cercado de alambrados enferrujados pela maresia.

Read More

Eleições 2018 – Teresa Sales

Retomo neste artigo algumas considerações que fiz a propósito do editorial desta revista em 28 de setembro último. Um dos argumentos da “Opinião” era que, sem uma recuperação das finanças públicas e da economia, o país iria mergulhar numa crise tão profunda que poderia levar ao caos e à anomia social.

Read More

Uma sociedade pedinte – Teresa Sales

Além da indignação contra o descaso dos governos, que são a causa primeira da destruição de um de nossos mais valiosos patrimônios culturais, o que mais acrescentar?

Read More

Quem será o presidente da República? – Teresa Sales

Um debate sobre “Eleições 2018: quem vai ganhar?”, motivaram-me a escrever este artigo. De tudo o que ouvi no debate, chamou-me mais atenção o que não é novidade: a instituição mais confiável para a população brasileira é a Igreja.

Read More

Como a me pedir desculpas – Teresa Sales

Em tamanho, aí no Brasil seria uma birosca. Uma garagem de sobrado. Cheguei ás cinco horas, aproveitando um pequeno estio. A voz do fadista se ouvia três ou quatro portas antes, na estreita calçada de pedras portuguesas.

Read More

Alicerce – Teresa Sales

Crônica é sub-leve, nuvens passageiras. Romance tem mais sustança. Os alicerces ficaram, contudo, enterrados por muitos anos, décadas. Conto agora ao leitor algum deles.

Read More

Diários do Pina – Joana, rainha do baile – Teresa Sales

O Diário do Pina viajou ontem para o Poço da Panela. Vestiu fantasia, colocou máscara e foi brincar. Aqui na minha terra, no carnaval, não se dança, não se samba: se brinca. Comprei uma máscara nova quando começaram as prévias do carnaval deste ano, na mão de uma artista, Guya.

Read More

Diários do Pina: 23 de janeiro de 2018 – Teresa Sales

Se esse diário fosse postado em tempo real, os leitores poderiam ficar sabendo antes da TV e das redes sociais e sobretudo dos jornais escritos (nos quais as notícias são da véspera). Ficariam sabendo que quando voltei da caminhada, às 6:30 da manhã, acabara de cair um helicóptero da Globosat.

Read More

Diários do Pina – 11 de janeiro de 2018 – Teresa Sales

Na primavera do ano passado, plantei no quintal de seu Elias, meu vizinho da frente, um coqueiro e uma castanhola. Duas árvores que apreciam a terra arenosa e salgada à beira mar. Coqueiro é coqueiro. Ou pé de coco.

Read More

Diários do Pina: 26 de dezembro de 2017 – Teresa Sales

As garrafas de cerveja sacolejavam de traz pra frente e vice-versa, aos bruscos movimentos do metrô da Green Line de Boston. Vagões pequenos de um trem que parece, ainda hoje, de brincadeira; verdes, por óbvio.

Read More

Diários do Pina 14 de dezembro de 2017 – Teresa Sales

Quatro e meia da madrugada. Acordo e principio os preparativos para o dia. Até descascar uma banana prata para comer à macaco, elevador e rua afora, atravessando a muralha protegida por guardiães da noite do meu edifício de apartamentos, já são cinco. O sol acabou de nascer.

Read More

Despedida – Teresa Sales

Querido Fernando, Pô, cara, isso não se faz com os amigos. Puta sacanagem. Ainda ontem fui a uma conversa boa com Zé Cláudio e Wilton de Souza mediada por Joana D’Arc no Espaço Caixa Econômica, a propósito do lançamento do livro organizado por Betty Lacerda, Lula Cardoso Ayres – Fotografias.

Read More

Receita de moqueca de peixe – Teresa Sales

Enquanto a mulher prepara o peixe, ouve música. Ela gosta de música e elas têm horas na sua vida. Pela manhã, grandes orquestras, piano, violinos, os clássicos, os barrocos. A tarde combina com a música popular brasileira, como o Dorival que ouve agora. E a noite, a noite é do jazz.

Read More

Aquarius – Teresa Sales

Entro na sala de cinema, no primeiro dia de sua exibição, com quase nenhuma informação sobre o enredo do filme.

Read More

Mares de esmeralda – Teresa Sales

Deitada na rede no terraço da casa de Marília, em Tamandaré, posso escutar e ver o mais esmeralda de todos os mares que conheci. Sebastião fotografa sem parar.

Read More

Diário de Lisboa, 05 de junho de 2016 – Teresa Sales

Viajar de trem é uma das delícias do Velho Continente. Hoje, tomando o comboio que sai da Estação de Santa Apolônia, ao pé do rio Tejo, vou cumprir um dos propósitos dessa viagem.

Read More

Diário de Lisboa – Teresa Sales

Difícil “sair” do Brasil, nesse momento em que nosso país tem novidades políticas a cada dia. Para o bem – afinal, estamos passando o país a limpo? – ou para o mal: uma incômoda lama, tal o estouro…

Read More

A Mantiqueira chora – Teresa Sales

Estamos à caminho de Alagoa, a cidade mais próxima de Nogueira (o bairro rural onde moramos), para comprar queijo, mel e vinho. A velha Toyota desce a serra firme e decidida, traçada nas quatro rodas…

Read More

Feliz Natal e Próspero Ano Novo – Teresa Sales

No último mês do ano, sempre gostei de apreciar as luzes de natal. Estava em Paris na passagem do ano 2007/2008. A imensidão de castanheiros-da-índia do Champs Élysées iluminados de azul e dourado…

Read More

A Gameleira e a Mata do Menino Pagão – Teresa Sales

Toda mata que se preza tem uma árvore de porte para lhe dar nobreza. Como o buriti gigante dos Gerais de Guimarães Rosa. Na Mata da Estrela (desses vestígios preservados da nossa ancestral Mata…

Read More

Brasileiros longe de casa – I Teresa Sales

Em minhas andanças mineiras recentes, um feliz encontro. Eu não a reconheceria fácil. Um restaurante a quilo honesto, com tutu, canjiquinha, couve, galinha á cabidela (aqui nomeada ao molho pardo) e outras delícias da comida mineira, servida em panelas de barro num fogão à lenha.

Read More

Samba – a Paris dos Imigrantes – Teresa Sales

“O meu nome é da bíblia”. “E o meu é da dança”. Assim se apresentam na prisão francesa Jonas e Samba, ambos imigrantes africanos trabalhando indocumentados em Paris. Em torno do personagem…

Read More

Noite de São João – Teresa Sales

Véspera de São João. Carmen Chaves passa na minha casa; vamos com chuva e tudo para a Rua da Palha em Olinda, onde haverá festa de rua.

Read More

Gerais – Teresa Sales

Read More

Cartagena de Índias – Teresa Sales

Eu já andava do meio para o fim da leitura do meu livro de cabeceira dessa viagem, “Del amor y otros demônios”, de Gabriel Garcia Marquez, quando chegamos a Cartagena.

Read More

Sofia Bar e Restaurante – Teresa Sales

O primeiro dia foi no domingo de nossa chegada. Estávamos no apartamento do hotel nas primeiras arrumações para uma morada de uma semana.

Read More

O Museu do Ouro em Bogotá – Teresa Sales

Conhecer a Colômbia era um velho sonho, desde que fui capturada por Gabriel Garcia Marquez, de quem li primeiramente sua obra maior, “Cem anos de solidão”, e daí segui lendo…

Read More