Mês: maio 2019

Amigos do Mar – Clemente Rosas

Amigos?  Talvez não seja adequada a expressão, pois desde sempre os tenho pescado, e mesmo impiedosamente caçado, por algum tempo, no fundo de suas locas.  Mas sempre com a autoimposição de comê-los, pois é da natureza humana comer outros viventes de carne e osso.  Como disse Augusto dos Anjos, com sua habitual amargura, na segunda estrofe do poema “À Mesa”:

consulte Mais informação

Engolir sapos – Paulo Gustavo

O “nosso presidente”, como diz seu porta-voz, trouxe à cena das metáforas prosaicas a expressão “engolir sapo”. Disse que engolia sapos pela fosseta lacrimal e ficava quieto. É curioso e original o “nosso presidente”: sempre pensei que se engolia sapo pela boca.

consulte Mais informação

Um roteiro de filme: saia curta, sem sutiã e calcinha de renda – Fernando Dourado

Berta Kubits mandou uma orquídea para a psicanalista no dia 6 de maio. “Pelo teu dia, com carinho e gratidão. Beijos, Berta. PS – Ele chegou. Jantamos ontem e vamos viajar hoje. Na volta, te conto tudo”. Àquela altura, na verdade, a última coisa que passaria pela cabeça de Berta é que, por uma razão nada fortuita, não haveria a volta.   

consulte Mais informação
  • 1
  • 2

A Semana

Carregando...

Assinar Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em seu e-mail.

comentários recentes

Nosso acervo